Saiba quais os principais livros que cairão no vestibular de inverno

O primeiro passo para ingressar em uma faculdade é a aprovação no vestibular. E para esse objetivo ser alcançado é preciso muito estudo e dedicação, principalmente se tratando dos conteúdos de língua portuguesa e interpretação de textos. Por isso listamos alguns resumos dos livros que cairão nos principais vestibulares de inverno do país.

 

Iracema – José de Alencar: O livro foi escrito durante o Romantismo e apresenta muitas questões sobre a miscigenação brasileira. A história gira em torno da índia Iracema que se apaixona pelo portugues Martim, inimigo da tribo. A índia se descobre apaixonada pelo homem branco e abandona sua tribo para viver seu amor, e dessa relação nasce Moacir, no mesmo período que Martim está lutando em outras regiões.

Quando retorna, ele encontra Iracema em estado terminal, e quando fica viúvo leva o filho para Portugal. Ao longo da história, Martim volta ao Brasil para disseminar o cristianismo e ir até o local onde sua amada foi enterrada, chamado de Ceará.

Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis: Nesta obra, Machado de Assis muda radicalmente o panorama da literatura brasileira, pois resolve criar um narrador que conta sobre sua vida depois de morto. O livro é uma forma de expor os privilégios da elite da época tendo como personagem principal, Bras Cubas. Um homem rico e solteiro que após retornar da Europa, vive como um jovem fútil e despreocupado e conhece Eugênia, mas logo a despreza por ser manca.

Depois se envolve com Virgília, uma moça que já havia namorado na juventude, mas que agora é casada com o político Lobo Neves. A traição dura muitos anos e acaba de uma maneira fria e sem sentimentos. Bras fica noivo de Nhã Loló, mas a morte da moça interrompe o casamento. E após esses fracassos, ele se envolve com a carreira política, que exerce sem talento, chegando a fazer ações beneficentes, mas sem paixão. Em resumo, Brás se enxergava como uma criatura miserável.

O cortiço – Aluísio Azevedo: O romance explica comportamentos do ser humano com base na influência onde vive, da raça e do momento histórico. A história gira em torno da imigração portuguesa. João Romão, é o dono do cortiço, e do outro lado da história existe Jerônimo, trabalhador braçal que se torna gerente da pedreira de João. Esse que enriquece às custas de sua obsessão pelo trabalho de comerciante, mesmo que seja de forma ilícita explorando a amante Bertoleza, a quem engana prometendo uma carta de alforria.

A cidade e as serras – Eça de Queirós: A obra ironiza os males da civilização, destacando a importância dos valores naturais. A história conta a travessia de Jacinto de Tormes, um homem adepto do progresso e da civilização, que troca o mundo urbanizado pelo mundo mais próximo a natureza, mudando assim sua opinião sobre vida urbana moderna. A Cidade e as Serras mostra a relação entre a elite e as classes baixas, e deixa essa questão mais clara quando aborda a reforma de Jacinto em sua propriedade, onde melhora a vida dos trabalhadores do local.

Capitães da Areia – Jorge Amado: O romance relata o cotidiano de um grupo de jovens moradores de rua, nomeados Capitães de Areia, mostrando a vida de cada um em um mundo desconhecido por grande parte da sociedade. A história é contada de forma linear, porém aborda particularidades de cada personagem, unindo os destinos de todos. O líder do grupo é Pedro Bala, protagonista da obra, existe João Grande, que é conhecido pela sua força, o Professor carrega esse nome por ter um talento artístico. Existem também o Sem-Pernas, Volta-Seca, Gato, Boa-Vida e o Pirulito.

Vidas secas – Graciliano Ramos: O romance conta a história de uma família de sertanejos que se veem obrigados a se mudar de tempos em tempos por conta da seca da caatinga. O livro foi escrito de uma forma peculiar, os 13 capítulos existentes não apresentam uma linearidade temporal e podem ser lidos em qualquer ordem, com exceção do primeiro e último capítulo, que devem ser lidos na ordem, pois apresentam uma ligação que inicia e fecha um ciclo.

Claro enigma – Carlos Drummond de Andrade: Nesta obra de poesias, Drummond começa a questionar os problemas sociais e passa a buscar perguntas que precisam ser feitas, ao invés de encontrar respostas. O autor sempre foi politizado e lutava contra as diferenças sociais que tanto causaram guerras, mas a esperança de Drummond foi aos poucos sendo questionada por ele mesmo. E com essa mudança as poesias trazem referências do universo filosófico e metafísico, excluindo o olhar do mundo real e concreto.

Sagarana – João Guimarães Rosa: O livro traz nove contos sobre o universo do sertão, com seus vaqueiros e jagunços. Os narradores têm como característica a boa oralidade, narrados em terceira pessoa, com exceção dos contos “Minha Gente” e São Marcos”, que são narrados em primeira pessoa. Há uma linearidade na narrativa dos contos, que se desenvolve sob o tempo psicológico dos personagens.  O local que se passam as histórias é quase sempre no interior de Minas Gerais.

Mayombe – Pepetela: O livro foi escrito durante a guerra de libertação da Angola na década de 70 e conta o cotidiano dos guerrilheiros do Movimento Popular de Libertação da Angola (MPLA) contra as tropas portuguesas.O romance aborda o cotidiano do grupo de uma forma específica, mostrando os sentimentos e reflexões daqueles que buscavam construir uma nova Angola, livre da colonização.

A obra contém seis capítulos com variações narrativas, existe em alguns momentos um narrador onisciente e onipresente que se intercala com a narração dos personagens. O que mostra que mesmo em uma organização da revolução existe conflitos entre os próprios membros, pois cada um tem suas ideologias e visões que podem os impedir de lutar pela mesma unidade libertadora.

Sê o primeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *