Como estudar sozinho e aprender qualquer coisa

O ensino tradicional limita-se a tempo, espaço e recursos. Já estudar sozinho, não tem limites. Já falamos aqui no blog algumas dicas para estudar por conta, mas achamos que vale a pena falar um pouco mais sobre a proporção que a internet, livros e revistas podem tomar no seu ritmo de estudos.

Use a internet a seu favor

Sabe aquela história que a internet democratizou o aprendizado e o acesso à informação? Pois é, assino embaixo. Você consegue ter total autonomia e ser responsável pela própria grade curricular da vida e pode se tornar um especialista em qualquer coisa, a partir de tutoriais do Youtube, de milhões de e-books free ou com webinars e hangouts com gente que sabe do que está falando.

É possível criar e ampliar a rede de contatos sem precisar de intermediários ou da teoria dos seis graus de separação. Cursos continuados de inglês e russo também são encontrados no Youtube, e jornais e revistas internacionais contam com versão online: BBC News, New Republic e Business Insider, por exemplo.

As plataformas Massive Open Online Courses – MOOCs oferecem cursos nas versões gratuitas e pagas (com direito ao diploma) em diversas áreas:

Alison.com
Coursera.org
Edx.org
Ocwconsortium.org
Veduca.com.br
Khanacademy.org

Estabeleça objetivos pessoais

Diante de tanta informação é difícil manter a evolução se não houver disciplina. Dá para aprender tocar gaita, violão para canhotos e acordeom. Dá para aprender física, química e canto. Nessa lista por assunto há uma série de canais sobre filosofia, ciências, política, cultura e arte. Procure montar um cronograma de estudos, com áreas de interesses e etapas a serem cumpridas, definindo prioridades e avaliando o próprio desempenho e evolução nos estudos.

Leia revistas interessantes nacionais e internacionais

O aprendizado autodidata não precisa se restringir somente à internet. O impresso adquire uma consistência e profundidade, geralmente com informações verificadas e, quando se trata de um assunto específico, o desdobramento vai longe e proporciona várias perspectivas ao leitor. Scientific American, Valor Econômico, Carta Capital, National Geographic e Brasileiros são algumas recomendações no Brasil.

Veículos locais também proporcionam uma abordagem do contexto regional. Para compreender o contexto das empresas em Campo Grande MS, por exemplo, melhor começar pela revista Negócios MS.

Procure referências e contexto

Livros técnicos, clássicos e históricos ajudam a contextualizar a área de ensino. Eu gostaria de entender um pouco mais de política internacional e, acabei lendo a biografia de um diplomata da ONU que morreu no Iraque. Por toda a história de fundo, deu para sacar muito mais do que eu começasse por um livro de relações internacionais, a mesma regra sobre a ditadura chilena: podia começar por um livro de história ou um livro da Isabel Allende.

Participe de grupos de interesses

Encontre pessoas com os mesmos interesses, compartilhando experiências e criando uma rede colaborativa de ensino.

2 Comments

  1. Valdenora maia said:

    Vou fazer a prova para Conselheira Tutelar do Município de Boa Vista/Roraima, será dia 02/08/2015, se eu passar convite erro ao processo de escolha que será dia 04/10/2015, há li e assisti aulas sobre o Eca, mas estou c receio d não passar, pq nunca imagino como será as perguntas.

    6 de julho de 2015
    Reply
    • Laryssa Caetano said:

      Depois conta pra gente suas técnicas para manter o ritmo de estudos. Boa sorte na prova!

      8 de julho de 2015
      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *